top of page

Fora do Brasil, ex-diretores da Americanas entram na lista de procurados da Interpol

Miguel Gutierrez e Anna Christina Saicali tiveram prisão decretada em operação que investiga fraude bilionária na varejista

Os dois ex-executivos da Americanas, alvos de mandado de prisão preventiva na operação Disclosure, deflagrada nesta quinta-feira (27), estão fora do Brasil e já são considerados foragidos. Eles serão incluídos na lista de Difusão Vermelha da Interpol.

Um dos investigados é o ex-CEO da Americanas Miguel Gutierrez. Ele se mudou para Madri, na Espanha, durante o inquérito que apura a fraude contábil de R$ 25 bilhões na companhia que comandou. Segundo a agência de notícias Bloomberg, um inquérito interno da Americanas revelou que o ex-executivo foi o mentor do esquema criminoso. Gutierrez e membros da diretoria teriam falsificado contratos publicitários e ocultado empréstimos, de forma a maquiar os balanços da empresa e aumentar os seus próprios bônus. Assim que o rombo foi descoberto, a varejista se viu obrigada a pedir recuperação judicial, para reestruturar as dívidas com credores. Ainda de acordo com a Bloomberg, ele sempre negou irregularidades. Os investigadores descobriram fortes indícios da prática do crime de manipulação de mercado, uso de informação privilegiada, também conhecido como “insider trading”, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

A outra procurada é a ex-diretora Anna Christina Ramos Saicali. Não há informações sobre o paradeiro dela.

A PF também cumpriu 15 mandados de busca e apreensão em endereços, no Rio de Janeiro, dos investigados no escândalo da Americanas.

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page