top of page

Em jogo com arbitragem polêmica, São Paulo e Palmeiras ficam no empate pelo Paulistão

São Paulo e Palmeiras ficaram no empate em 1 a 1 neste domingo, no Morumbis, pela penúltima rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. Alisson abriu o placar para o Tricolor. Raphael Veiga, cobrando um pênalti questionável, deixou tudo igual para o Verdão.


A arbitragem de Matheus Delgado Candançan foi o destaque do clássico deste domingo. O juiz de apenas 25 anos marcou um pênalti bastante questionável a favor do Palmeiras, após Rafael sair para socar a bola e atingir também a cabeça de Murilo, e não marcou uma penalidade a favor do São Paulo em lance que Luciano é atingido na perna, por trás, por Piquerez.


Com o empate, o São Paulo ainda não confirmou sua ida ao mata-mata do Paulistão. O time é o líder do Grupo D, com 19 pontos, mas Novorizontino e São Bernardo ainda possuem chances de avançarem às quartas de final. Por isso, o Tricolor terá de ir com força máxima para a última rodada.


O Palmeiras por sua vez, já está classificado para o mata-mata do Paulistão, é dono da melhor campanha geral e está invicto no torneio, com sete vitórias e quatro empates. A última derrota do time de Abel Ferreira foi no dia 8 de novembro de 2023, para o Flamengo, por 3 a 0, pelo Brasileirão.


O São Paulo encerra sua participação na primeira fase do Campeonato Paulista no próximo domingo, às 16h (de Brasília), contra o Ituano, em Itu. Já o Palmeiras enfrenta Botafogo-SP, no mesmo dia e horário, no Allianz Parque. Palmeiras começa assustando


O Palmeiras começou o jogo melhor e preciso de sete minutos para levar perigo ao São Paulo. Flaco López recebeu longo lançamento nas costas da marcação, mas não conseguiu concluir a gol, vendo a bola sobrar nas mãos de Rafael. Mais tarde foi a vez de Richard Ríos experimentar de fora da área, soltando uma bomba e obrigando o goleiro tricolor a fazer boa defesa.


O bom momento do Verdão não parou por aí. Aos 14 minutos, Raphael Veiga cobrou falta pela esquerda, e Aníbal Moreno subiu mais alto que a defesa do São Paulo para cabecear no cantinho, tirando tinta da trave de Rafael.


São Paulo acorda e é mais eficiente


A partir de então o São Paulo acordou. Se nos primeiros minutos o time, não habituado a atuar com três zagueiros, procurou entender quais seriam os encaixes de marcação, com o passar do tempo Lucas, Luciano e companhia foram se soltando e passaram a ameaçar o Palmeiras.


A primeira boa oportunidade do São Paulo no jogo aconteceu após tabela de Welington com Ferreirinha. O lateral esquerdo cruzou todo o campo de ataque conduzindo a bola, invadiu a área e bateu cruzado, esperando que Luciano completasse para o fundo das redes, mas o camisa 10 não conseguiu alcançar a bola.


Pouco depois, o São Paulo foi mais feliz. Weverton tocou na fogueira para Richard Ríos, que acabou desarmado por Pablo Maia. Lucas ficou com a bola e tocou para Ferreirinha. O atacante, por sua vez, levou para o meio e devolveu para Lucas, que não acertou o domínio. Por sorte, Alisson estava bem posicionado e chegou batendo de primeira, sem chances para o goleiro palmeirense, abrindo o placar no Morumbis.


Antes do intervalo, o São Paulo ainda teve oportunidade para ampliar com Ferreirinha, que recebeu passe em cobrança de escanteio curta, levou para o meio e bateu no cantinho, cruzado, mandando rente à trave. Mais tarde, Lucas Moura saiu fazendo fila na defesa do Palmeiras, mas Murilo conseguiu chegar a tempo na cobertura para afastar o perigo e evitar o que seria um gol de placa do camisa 7 tricolor.


Palmeiras empata com pênalti questionável


Logo aos seis minutos do segundo tempo o Palmeiras foi às redes. Flaco López raspou de cabeça, Endrick ajeitou e Zé Rafael completou para o fundo do gol, mas o lance acabou anulado por impedimento do volante alviverde.


Pouco depois, porém, o Palmeiras, enfim, empatou. Após cruzamento na área, Rafael saiu para socar a bola, mas acabou atingindo também a cabeça do zagueiro Murilo. Após revisão do VAR, o árbitro marcou um questionável pênalti a favor dos visitantes. Raphael Veiga foi para a cobrança e não desperdiçou, deixando tudo igual no Morumbis.


Árbitro discorda do VAR e não marca pênalti para o São Paulo


Tentando retomar a vantagem no placar, o São Paulo teve mais um motivo para ficar na bronca com o árbitro Matheus Delgado Candançan. Aos 20 minutos, Luciano foi tocado por trás por Piquerez ao dominar a bola, mas o jogo seguiu. O VAR recomendou a revisão do lance, entretanto, o juiz não mudou de ideia, motivo suficiente para os mais de 50 mil torcedores irem à loucura nas arquibancadas.


Nos minutos finais, o São Paulo ainda tentou ir para cima do Palmeiras de todas as formas, acionou James Rodríguez em busca de mais criatividade no meio-campo, mas não teve jeito. O colombiano ainda protagonizou uma grande jogada já nos acréscimos, deixando Alisson na cara do gol, mas o volante chutou para fora. Assim, coube ao Tricolor se conformar com o amargo empate no Morumbis.


FICHA TÉCNICA


SÃO PAULO 1 X 1 PALMEIRAS


Local: Estádio do Morumbis, em São Paulo (SP)


Data: 3 de março de 2024 (domingo)


Horário: 20 horas (de Brasília)


Árbitro: Matheus Delgado Candançan


Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Neuza Ines Back


VAR: Daiane Muniz dos Santos


Cartões amarelos: Pablo Maia e Rafael (São Paulo); Raphael Veiga, Zé Rafael e Gabriel Menino (Palmeiras)


Cartão vermelho: Estephano Dijan (auxiliar técnico) (São Paulo)


Público: 55.030 torcedores

Renda: R$ 3.693.222,00



GOLS


SÃO PAULO: Alisson (aos 24 minutos do 1°T)

PALMEIRAS: Raphael Veiga (aos 12 minutos do 2°T)


SÃO PAULO: Rafael; Ferraresi, Arboleda e Diego Costa; Igor Vinícius (Michel Araujo), Pablo Maia, Alisson, Lucas e Welington; Ferreirinha (James Rodríguez) e Luciano (Erick)


Técnico: Thiago Carpini


PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Lázaro), Luan, Murilo e Piquerez; Aníbal Moreno (Gabriel Menino), Zé Rafael, Richard Ríos (Mayke) e Raphael Veiga (Caio Paulista); Endrick e Flaco López (Rony)


Técnico: Abel Ferreira

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page