top of page

Documentário com Will Smith descobre anaconda na Floresta Amazônica

Produção de "Pole to Pole", documentário do National Geographic com Will Smith na equipe, descobriu mais uma espécie de anaconda na floresta


A produção da parte amazônica do documentário Pole to Pole (“Polo a Polo”, em tradução livre), do National Geographic, descobriu mais uma espécie de anaconda – a maior e mais pesada cobra do mundo – durante os trabalhos na floresta. Entre os membros da equipe, está o artista premiado Will Smith, que se embrenhou na mata para explorá-la.



Para quem tem pressa:

  • Durante a produção do documentário Pole to Pole da National Geographic na Amazônia, uma nova espécie de anaconda foi descoberta, desafiando a crença anterior de que apenas uma espécie habitava essa região;

  • O professor Bryan Fry, Universidade de Queensland, e sua equipe, em colaboração com o povo indígena Waorani, identificaram diferenças genéticas significativas entre as anacondas, apontando para a existência de duas espécies distintas de anaconda verde;

  • A pesquisa notou um dimorfismo significativo entre machos e fêmeas de anacondas e descobriu diferenças na distribuição geográfica das espécies, indicando adaptações distintas a diferentes condições ambientais e ameaças como a contaminação por metais pesados;

  • A descoberta tem implicações importantes para a conservação da Amazônia e para a luta do povo Waorani contra impactos ambientais negativos, como a perfuração de petróleo. Também destaca a importância da pesquisa contínua para a preservação da biodiversidade.

Até então, acreditava-se que a Floresta Amazônica abrigava apenas uma espécie de anaconda. O professor Bryan Fry, da Universidade de Queensland, liderava a equipe científica do documentário e conduzia um estudo sobre efeitos da perfuração de petróleo na Amazônia, em colaboração com o povo indígena Waorani, quando descobriu a diversidade nas espécies da cobra.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page