top of page

Análise: semana perfeita do São Paulo teve mistério por Lucas, fim de tabu e título inédito

Tricolor venceu o Corinthians por 2 a 1 na terça-feira e, cinco dias depois, derrotou o Palmeiras em Belo Horizonte, conquistando pela primeira vez a Supercopa do Brasil


O que seria mais perfeito para uma semana do São Paulo do que vencer os seus dois principais rivais, com direito a queda de tabu histórico de quase uma década na casa do Corinthians, e um título inédito da Supercopa contra o Palmeiras, ampliando a hegemonia de títulos contra o rival? Ao vencer o Corinthians por 2 a 1 em Itaquera, numa partida em que o Tricolor se impôs e mostrou estar muitos patamares acima do rival, o elenco são-paulino chegou completamente motivado e confiante para enfrentar um Palmeiras comandado por Abel Ferreira, talvez o time mais sólido do país. Sem grandes revoluções, o técnico Thiago Carpini manteve a estrutura do time que levou a campo contra o Corinthians, com uma mudança: Nikão na vaga do lesionado Lucas Moura. A substituição foi trabalhada e mantida em segredo pelo clube, que preferiu criar um mistério sobre a situação de Lucas, que viajou já sabendo que não tinha nenhuma chance de entrar em campo. Nikão ficou por 45 minutos em campo e, no intervalo, deu lugar a Michel Araujo, que estreou em 2024. Rafinha, mesmo com problemas físicos, conseguiu jogar por 70 minutos e ajudou muito a equipe. O lateral, que havia feito seu primeiro jogo contra o Corinthians, atuou no sacrifício no Mineirão.

Para chegar até esta semana de clássicos, o São Paulo preparou o elenco na pré-temporada, segurou a estreia de jogadores como o próprio Rafinha e Arboleda, rodou o elenco e conseguiu vitórias contra Santo André, Portuguesa e Corinthians. Houve ainda um empate com o Mirassol. Carpini, ao substituir Dorival Júnior, agora na Seleção, manteve a estrutura e colocou um pouco de suas ideias, como a verticalidade, as bolas lançadas da defesa e uma bola parada ofensiva bem trabalhada. Contra o Palmeiras, num jogo amarrado, o empate sem gols persistiu e brilhou a estrela de Rafael nos pênaltis. Campeão da Copa do Brasil de 2023 e dono do título da Supercopa, o São Paulo inicia a temporada se mostrando um candidato a competir por coisas grandes. Ainda é cedo para dizer o que virá pela frente, mas as perspectivas são ótimas para um time que iniciou 2024 perdendo o treinador.

1 visualização0 comentário
bottom of page