Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Anvisa autoriza uso de coquetel anticovid recebido por Trump. - Nova Regional 89,5 FM

Fale conosco via Whatsapp: +55 15 998557714

No comando:

Das às 11:20 - 15:20 - 20:20

No comando:

Das 00:00 às 05:00

No comando:

Das 06:00 às 09:00

No comando:

Das 09:00 às 12:00

No comando:

Das 10:00 às 13:00

No comando:

Das 12:00 às 13:00

No comando:

Das 13:00 às 17:00

No comando:

Das 16:00 às 17:00

No comando:

Das 17:00 às 19:00

No comando:

Das 20:00 às 23:00

Anvisa autoriza uso de coquetel anticovid recebido por Trump.

Medicamentos casirivimabe e imdevimabe devem ser usados somente em hospitais e por pacientes que não estejam graves.
A Diretoria Colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), por unanimidade, concedeu a autorização para o uso emergencial do coquetel de anticorpos monoclonais contra a covid-19, nesta terça-feira (20). O medicamento é produzido pela empresa Regeneron e comercializado pela farmacêutica Roche.

O coquetel ficou conhecido após o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump usar a medicação quando foi infectado com covid-19, em outubro do ano passado.
Os medicamentos casirivimabe + imdevimabe foram liberados para uso somente em ambientes hospitalares (via endovenosa), em pacientes pediátricos acima de 12 anos e adultos, com no mínimo 40 kg, que não necessitem de suporte ventilatório e que tenham alto risco de desenvolver forma grave da doença.

De acordo com apresentação de Gustavo Mendes, gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anivsa, o reng-cov 2 apresentou uma redução substancial no número de pacientes hospitalizados e mortes, no caso de infectados sintomáticos e com comorbidade. Além de apresentar uma diminuição da carga viral significativa dos doentes.

O coquetel casirivimabe + imdevimabe também se mostrou eficaz nos estudos laboratóriais contra a variante amazônica. Agora espera os resultados dos estudos clínicos, mas as respostas iniciais são positivas.

O reng-cov 2 é o segundo medicamento aprovado pela Anvisa para o tratamento da covid-19. O primeiro foi o remdesivir, em 12 de março deste ano.

Deixe seu comentário: